terça-feira, 21 de novembro de 2017

Kadavar - Discografia básica

Banda: Kadavar
Gênero: Acid Rock, Hard Rock, Stoner Rock


Disco: Kadavar
Ano: 2012
Faixas:
1. All Our Thoughts (4:38)
2. Black Sun (6:16)
3. Forgotten Past (5:41)
4. Goddess Of Dawn (4:17)
5. Creature Of The Demon (4:54)
6. Purple Sage (8:12)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Christoph "Lupus" Lindemann: Vocals, Guitar
Philipp "Mammut" Lippitz: Bass
Christoph "Tiger" Bartelt: Drums
Shazulla: Theremin ("Purple Sage")


Disco: White Ring [With Aqua Nebula Oscillator] [Split]
Ano: 2012
Faixas:
1. Broken Wings [Kadavar] (5:26)
2. Flying Mountain [Kadavar] (4:30)
3. The Man I Shot [Kadavar] (7:04)
4. From The Flying Dutchman [Kadavar & Aqua Nebula Oscillator] (21:50)
5. Purple Sage [Aqua Nebula Oscillator] (3:41)
6. Jungle Man [Aqua Nebula Oscillator] (3:26)
7. The Lovers And The Moon [Aqua Nebula Oscillator] (8:17)
8. The White Ring [Kadavar & Aqua Nebula Oscillator] (22:22)
Músicas de autoria das bandas.
Créditos (Kadavar):
Christoph "Lupus" Lindemann: Vocals, Guitar
Philipp "Mammut" Lippitz: Bass
Christoph "Tiger" Bartelt: Drums


Cover
Disco: Abra Kadavar
Ano: 2013
Faixas:
1. Come Back Life (5:02)
2. Doomsday Machine (4:47)
3. Eye Of The Storm (6:04)
4. Black Snake (4:24)
5. Dust (4:12)
6. Fire (5:18)
7. Liquid Dream (4:12)
8. Rhythm For Endless Minds (4:16)
9. Abra Kadabra (3:02)
10. The Man I Shot (7:04)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:   
Christoph "Lupus" Lindemann: Vocals, Guitar, Synths
Philipp "Mammut" Lippitz: Bass, Guitar
Christoph "Tiger" Bartelt: Drums, Organ, Guitar, Vocals
Simon "Dragon" Bouteloup: 2nd Guitar ("Rhythm For Endless Minds", "Abra  Kadabra")


Cover
Disco: Live In Antwerp
Ano: 2014
Faixas:
1. All Our Thoughts (6:04)
2. Living In Your Head (7:11)
3. Doomsday Machine (4:56)
4. Black Sun (7:14)
5. Eye Of The Storm (6:20)
6. Broken Wings (5:44)
7. Come Back Life (5:22)
8. Purple Sage (11:04)
9. Creature Of The Demon (4:53)
10. Goddess Of Dawn (6:27)
11. Forgotten Past (7:17)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Christoph "Lupus" Lindemann: Vocals, Guitar
Christoph "Tiger" Bartelt: Drums
Simon "Dragon" Bouteloup: Bass
Shazzula Vultura: Theremin
Gravado ao vivo no Trix, na Antuérpia, Bélgica, em novembro de 2013.


Disco: Berlin
Ano: 2015
Faixas:
1. Lord Of The Sky (4:27)
2. Last Living Dinosaur (4:05)
3. Thousand Miles Away From Home (4:53)
4. Filthy Illusion (3:45)
5. Pale Blue Eyes (3:28)
6. Stolen Dreams (3:57)
7. The Old Man (4:05)
8. Spanish Wild Rose (4:30)
9. See The World With Your Own Eyes (4:07)
10. Circles In My Mind (3:47)
11. Into The Night (4:30)
12. Reich Der Träume (6:39)
Músicas de autoria da banda, exceto "Reich Der Träume", composta por Lutz Ulbrich.
Créditos:
Christoph "Lupus" Lindemann: Vocals, Guitar
Christoph "Tiger" Bartelt: Drums, Percussion
Simon "Dragon" Bouteloup: Bass


Disco: Rough Times
Ano: 2017
Faixas:
1. Rough Times (3:38)
2. Into The Wormhole (4:17)
3. Skeleton Blues (4:24)
4. Die Baby Die (4:18)
5. Vampires (4:48)
6. Tribulation Nation (5:04)
7. Words Of Evil (3:37)
8. The Lost Child (5:52)
9. You Found The Best In Me (4:58)
10. À L'ombre Du Temps (3:57)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Christoph "Lupus" Lindemann: Vocals, Guitar
Christoph "Tiger" Bartelt: Drums, Percussion
Simon "Dragon" Bouteloup: Bass
David Sphaèros: Backing Vocals ("Into The Wormhole")



Biografia:
Embebendo-se na tradição bluseira, soturna e pesada de bandas como Black Sabbath, Hawkwind e Led Zeppelin, o trio alemão de rock psicodélico Kadavar transforma o hard rock setentista em rico stoner rock contemporâneo.

4
Formada em Berlim por Christoph Lindemann (guitarra e vocais), Simon Bouteloup (baixo) e Christoph Bartelt (bateria), os impecáveis barbudos roqueiros revivalistas lançaram seu primeiro disco, homônimo, em 2012, pela gravadora Teeppe Records.

7
No ano seguinte, a banda assinou com a Nuclear Blast, selo das bandas análogas Witchcraft e Graveyard, daí resultando seu segundo álbum, "Abra Kadavar", e, em 2015, "Berlin", que chegou ao topo das paradas. Um par de singles, "Die Baby Die" e "Into The Wormhole", surgiu no verão de 2017, antes da chegada do quarto disco de estúdio, "Rough Times", lançado em setembro do mesmo ano (James Christopher Monger, AllMusic; tradução livre do inglês).

Meatbodies - Discografia básica

Banda: Meatbodies
Gênero: Alternative Rock, Garage Rock, Psychedelic Rock


Front
Disco: Meatbodies
Ano: 2014
Faixas:
1. The Archer (0:59)
2. Disorder (2:33)
3. Mountain (4:11)
4. Him (2:31)
5. Tremmors (3:41)
6. Plank (3:23)
7. Gold (2:37)
8. Wahoo (3:12)
9. Two (4:31)
10. Off (4:27)
11. Dark Road (3:54)
12. The Master (5:42)
Músicas de autoria de Chad Ubovich.
Créditos:
Chad Ubovich: Vocals, Guitar, Bass
Cory Thomas Hanson: Guitar, Synthesizer
Riley Youngdahl: Bass Guitar (faixas 3-5, 10-12)
Ty Segall: Bass Guitar (faixas 2, 7), Drums (faixas 2, 4, 7, 9)
Erik Jimenez: Drums, Percussion

Disco: Alice
Ano: 2017
Faixas:
1. The Burning Fields (2:37)
2. Kings (4:09)
3. Alice (5:42)
4. Creature Feature (3:43)
5. Disciples (4:07)
6. Scavenger (3:42)
7. Touchless (2:50)
8. Count Your Fears (2:44)
9. Haunted History (3:14)
10. Gyre (6:48)
11. Fools Fold Their Hands (Grievous Evils Under The Sun) (3:53)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Chad Ubovich: Electric & Acoustic Guitars, Synthesizer, Rhodes, Vocals
Patrick Nolan: Electric Guitar, Vocals
Kevin Boog: Bass Guitar, Electric Guitar, Piano, Tambos, Shakes, Vocals
Erik Jimenez: Drums, Percussion


Biografia:
Chad Ubovich, habitué do cenário californiano punk garageiro e pós-psicodélico, deixou de ser músico profissional para assumir as rédeas da Meatbodies, cujo som é contundente e repleto de guitarras potentes, mas também transbordante de melodias pop agradáveis e grudentas. A Meatbodies juntou-se pela primeira vez em meados de 2012, quando Ubovich tocava guitarra na banda estradeira de Mikal Cronin; nos intervalos das turnês de Cronin, Ubovich começou a realizar shows com um punhado de amigos: Cory Thomas Hanson, Erik Jimenez e Riley Youngdahl, usando o nome Chad & The Meatbodies.

5

Ty Segall impressionou-se com a nova sonoridade de Ubovich e lançou, apenas em cassete, uma coleção de gravações caseiras da banda pelo seu próprio selo, God? Records. A fita esgotou-se rapidamente, e, em 2013, Segall convidou Ubovich para tocar baixo no grupo Fuzz, que então integrava. Porém, em 2014, Ubovich reconcentrou-se na Meatbodies, assinando com a famosa gravadora In The Red, especializada no gênero garagem punk.

6

Em maio de 2014, duas canções do esgotado cassete foram lançadas em vinil pela In The Red, e, em outubro do mesmo ano, saiu o primeiro disco longo da Meatbodies. Hanson, Jimenez e Youngdahl participaram do álbum, mas depois Ubovich montou oficialmente o grupo para a excursão subsequente, juntando-se a Patrick Nolan na guitarra, Killian LeDuke no baixo e Ryan Moutinho na bateria. Lançado o disco de estreia e efetuada a correspondente turnê para divulgá-lo, Ubovich retornou às atividades de músico de estúdio, tocando baixo no álbum "II", de 2015, da banda Fuzz, e excursionando com Mikal Cronin. Após adicionar o novo baixista, Kevin Boog, e soltar o single "Hibernation", em 2016, a Meatbodies gravou seu segundo álbum, "Alice", um registro conceitual, girando em torno de assuntos "leves", como guerra, sexo, política e religião, editado pela Red Records no começo de 2017. (Mark Deming, AllMusic; tradução livre do inglês).

domingo, 19 de novembro de 2017

Things Of Stone And Wood - The Yearning/Junk Theatre

Banda: Things Of Stone And Wood
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock


Disco: The Yearning
Ano: 1993
Faixas:
1. Share This Wine (Arnold) 4:06
2. Heidelberg (Arnold) 3:48
3. Happy Birthday Helen (Arnold) 3:50
4. Rock This Boat (Allen, Arnold, Pilley, McKenzie) 3:40
5. Wrapped (Arnold) 4:24
6. Beg (Arnold) 4:24
7. The Yearning (Arnold) 2:09
8. Single Perfect Raindrop (Arnold) 4:10
9. Rain Fell Down (Arnold) 4:25
10. Barkly Street (Allen, Floyd, Arnold) 3:44
11. In Our Home (Arnold) 3:54
12. They Won't Know Why (Arnold) 3:58
13. Is This Where I Must Lie (Arnold) 4:09
14. Charlie Scanlon (Brady) 1:57
Créditos:
Michael Allen: Bass, Vocals
Greg Arnold: Vocals, Guitar, Keyboards
Tony Floyd: Drums, Percussion, Tin Whistle, Recorder, Vocals
Justin Brady: Harmonica, Violin, Mandolin, Guitar
Músicos adicionais:
James Black: Additional Keyboards
Helen Mountfort: Cello (faixa 2)
Christof Maubach: Hurdy Gurdy (faixa 6)
Alex Pertout: Percussion (faixa 12)

Disco: Junk Theatre
Ano: 1994
Faixas:
1. Junk Theatre (Allen, Arnold, Floyd) 4:01
2. Churchill's Black Dog (Arnold) 3:15
3. Child No More (Arnold) 3:20
4. Wildflowers (Arnold) 3:42
5. Fingertips (Arnold) 3:15
6. Wild Man Shouting (Allen, Arnold) 5:15
7. Hello Crazy Shadow (Arnold) 4:36
8. Little Voices (Allen, Arnold, Brady, Floyd) 1:49
9. Silent No Longer (Gruber, Mohr) 3:13
10. Cruel Man Power (Arnold) 3:43
11. In This Thing Together (Arnold) 3:05
12. Lullaby (Arnold) 6:27
Créditos:
Greg Arnold: Vocals, Guitar, Keyboards
Michael Allen: Bass, Vocals
Tony Floyd: Drums, Percussion, Recorder, Vocals
Justin Brady: Harmonica, Violin, Mandolin, Guitar
Músicos adicionais:
James Black: Piano
Hope Csutoros: Violin
Helen Mountfort: Cello
Alex Pertout: Percussion
Russell Smith: Horn


Biografia:
Uma das bandas mais bem-fadadas da Austrália em meados da década de 1990, a Things Of Stone And Wood formou-se em 1990, em Melbourne. Tocando um estilo próprio de folk pop, a banda conseguiu colocar seis singles no Australian Top 50, em 1995.
Composta por Greg Arnold (vocais e guitarra), Michael Allen (baixo), Tony Floyd (bateria) e Justin Brady (violino, harmônica e guitarra), a Things Of Stone And Wood lançou seu primeiro disco, "The Yearning", em 1993. O álbum foi entusiasticamente saudado por público e crítica, em grande parte devido às poderosas composições de Arnold. "Happy Birthday Helen", inserida no disco, tornou-se o primeiro hit australiano do grupo.
Em "The Yearning", a banda mostrou uma sólida consciência social em suas letras, particularmente condenando o aparente aumento do racismo na Austrália. Essa atitude perdurou em seu segundo álbum, "Junk Theatre", lançado em 1994, novamente repleto de elogios. O primeiro single retirado de "Junk Theatre", "Wildflowers", explorou o tema do racismo e constituiu-se numa das músicas mais tocadas nas rádios australianas em 1994. Dois outros singles – "Wild Man Shouting" e "Churchill's Black Dog" – também surgiram de "Junk Theatre", que, conquanto similar, em estilo, a "The Yearning", retratou um esforço da banda em apresentar um rock mais pesado.
O terceiro álbum, "The Man With The Perfect Air", foi gravado na metade de 1995, em formato acústico, num único take, com o uso de apenas um microfone. Em princípio, a banda não pensava em lançá-lo comercialmente, mas acabou concedendo. Entretanto, "The Man With The Perfect Air" mostrou-se desigual e não conseguiu alcançar o sucesso dos seus antecessores.
Logo após, Brady deixou a banda, que gravou "Whirligig" como um trio. "Whirligig" não recebeu a mesma atenção dos álbuns anteriores e falhou em gerar algum single significativo. No final de 1996, surgiu um EP gravado ao vivo, intitulado "Live At The Espy" (Jonathan Lewis, AllMusic; tradução livre do inglês).

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Naam - Discografia básica

Banda: Naam
Gênero: Hard Rock, Stoner Rock


Disco: Naam
Ano: 2009
Faixas:
1. Kingdom (16:24)
2. Stone Ton (2:12)
3. Skyling Slip (5:00)
4. Fever If Fire (6:22)
5. Tidal Barrens (4:31)
6. Icy Row (7:51)
7. Westered Wash (2:49)
8. Frosted Thread (9:34)
9. Windy Gates (0:59)
10. Black Ice (7:42)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Ryan Lee Lugar: Guitars, Vocals
John Preston Bundy: Bass, Vocals
Eli Pizzuto: Percussion

Resenha:
Existem poucas bandas no universo musical que você pode dizer que tenham recebido influências de grupos tão variados como Stooges, Hawkwind e Can. Mas o trio Naam, do Brooklyn, Nova Iorque, NY, EUA, encaixa-se na descrição acima. Em seu disco homônimo de estreia, de 2009, a banda apresenta um som clássico, que inclui elementos de stoner rock, rock garagem e rock psicodélico.
Pense no primeiro trabalho da Monster Magnet e você não está muito longe do som que o grupo toca. Como todos os bons stoners, você recebe uma faixa obrigatória interminável, a mamute "Kingdom", que, no caso, começa o álbum arrebentando (com cerca de cinco minutos iniciais reproduzindo efeitos de som de vento). Noutro lugar, você vai encontrar uma faixa que soa como se o Mark Arm, da Mudhoney, estivesse à frente do referido Monster Magnet ("Skyling Slip"), enquanto um bocado de grooves sabáticos roda em toda parte (especialmente no meio de "Icy Row"). Diferentemente de outros grupos de stoner metal, que se limitam a reproduzir o mesmo riff por minutos a fio, através de uma nuvem de fumaça, a Naam oferta suficientes volteios melódicos para mantê-la interessante (Greg Prato, AllMusic; tradução livre do inglês).

Disco: Drain You
Ano: 2011
Faixas:
A. Drain You (Cobain) 4:53
B. Pennyroyal Tea (Cobain) 3:36
Créditos:
Ryan Lee Lugar: Guitars, Vocals
John Preston Bundy: Bass, Vocals
Eli Pizzuto: Percussion

Disco: The Ballad Of The Starchild
Ano: 2012
Faixas:
1. Sentry Of The Skies (3:49)
2. Lands Unknown (5:01)
3. History's Son (2:09)
4. The Starchild (10:56)
5. Exit Theme (4:40)
Músicas de autoria da banda e Johnny Weingarten.
Créditos:
Ryan Lee Lugar: Guitars, Tambura, Vocals
John Preston Bundy: Bass, Vocals, Piano, Synthesizer
Eli Pizzuto: Percussion
Johnny Weingarten: Lead Organ, Electric Piano, Mellotron, Lap Steel

Disco: Vow
Ano: 2013
Faixas:
1. Silent Call (1:42)
2. Vow (4:50)
3. In And Thru (1:00)
4. Pardoned Pleasure (5:02)
5. Laid To Rest (1:49)
6. Brightest Sight (0:45)
7. On The Hour (3:44)
8. Skyscraper (2:59)
9. Midnight Glow (5:11)
10. Beyond (8:12)
11. Adagio (2:22)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Ryan Lee Lugar: Guitars, Vocals
John Preston Bundy: Bass, Vocals, Piano
Eli Pizzuto: Percussion, Background Vocals
Johnny Weingarten: Organ, Piano, Synthesizer, Background Vocals
Rachelle Rahme: Vocals

Disco: Live in Berlin
Ano: 2014
Faixas:
1. The Starchild (10:54)
2. On The Hour (3:38)
3. Beyond (8:38)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Créditos:
Ryan Lee Lugar: Guitar, Vocals
John Preston Bundy: Bass, Vocals
Eli Pizzuto: Drums, Vocals
Johnny Weingarten: Keyboards, Vocals


Biografia:
A Naam formou-se no Brooklyn, Nova Iorque, NY, EUA, em 2009, inspirando-se num bando de grupos psicodélicos e lisérgicos para criar seu som pesado. Os membros do núcleo original da banda incluíam o vocalista e guitarrista Ryan Lee Lugar, o baixista John Preston Bundy e o baterista Eli Pizzuto. Depois de um EP independente, "Kingdom", editado em 2009, o trio assinou com a Teepee Records e lançou seu primeiro disco longo, homônimo, no mesmo ano.
O grupo excursionou longamente, primeiro nos Estados Unidos e, em seguida, no exterior, abrindo para bandas do mesmo gênero e até mesmo conseguindo espaço para apresentar-se no Roadburn Festival (nota minha: em Tilburgo, Holanda). Após alguns anos, a Naam lançou, em 2011, um single de 7", "Drain You", em edição limitada, com dois covers da Nirvana, e o EP "Starchild". Em 2012, o grupo transformou-se num quarteto, com a entrada de John "Fingers" Weingarten, expandindo seu som com os irados órgão e teclados executados pelo novo integrante. O segundo álbum longo, "Vow", surgiu em 2013, e a Naam prosseguiu com sua agenda de shows aparentemente interminável (Fred Thomas, AllMusic; tradução livre do inglês).

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Endless Boogie - Discografia básica

Banda: Endless Boogie
Gênero: Blues, Blues Rock, Jam Bands


Disco: Volume One (Black)
Ano: 2005
Faixas:
1. Stanton Karma (24:10)
2. Outside Of My Mind (8:40)
3. Dirty Angel (9:58)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Mark Ohe: Bass
Chris Gray: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals
http://freetexthost.com/2c0yas6rkg

Disco: Volume Two (White)
Ano: 2005
Faixas:
1. Came Wide, Game Finish (12:25)
2. Style Of Jamboree (3:40)
3. Morning Line Dirt (23:46)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Mark Ohe: Bass
Chris Gray: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals
http://freetexthost.com/ek32t01abm

Disco: Focus Level
Ano: 2008
Faixas:
1. Smoking Figs In The Yard (7:23)
2. The Manly Vibe (9:39)
3. Bad River (3:02)
4. Executive Focus (11:33)
5. Gimme The Awesome (5:20)
6. Steak Rock (7:27)
7. Coming Down The Stairs (5:17)
8. Jammin' With Top Dollar (10:21)
9. Low-Lifes (16:18)
10. Move Back! (2:38)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Mark Ohe: Bass
Chris Gray: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals
http://freetexthost.com/4vrxjzx1ef

Disco: Full House Head
Ano: 2010
Faixas:
1. Empty Eye (9:37)
2. Tarmac City (4:54)
3. Slow Creep (10:49)
4. Mighty Fine Pie (6:27)
5. Top Dollar Speaks His Mind (8:29)
6. Pack Your Bags (8:36)
7. New Pair Of Shoes (4:46)
8. A Life Worth Leaving (22:35)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Mark Ohe: Bass
Harry Druzd: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals
http://freetexthost.com/qk1w6fhulo

Disco: The Skinless Ogress Revolution, Which Feeds On Human Sacrifice
Ano: 2011
Faixas:
1. Put Out The Fire (5:13)
2. Sideways (5:55)
3. Circles Don't Fly, They Float (20:19)
4. Bob Murphy Control (2:07)
5. Red Light Shift (8:09)
6. Took That Train (8:12)
7. A Surfeit Of Malmsey (10:34)
8. Surplus To Requirements (3:16)
9. The Quest For Diminishing Returns (11:30)
10. [Untitled] (4:06)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Mark Ohe: Bass
Harry Druzd: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals
http://freetexthost.com/3u3wfiativ

Disco: Swedish Pizza [7"]
Ano: 2012
Faixas:
A. Sportmålet (4:58)
B. Kombibricka (2:56)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Marc Razo: Bass
Harry Druzd: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals

Disco: Long Island
Ano: 2013
Faixas:
1. The Savagist (13:31)
2. Taking Out The Trash (6:42)
3. The Artemus Ward (9:18)
4. Imprecations (9:17)
5. Occult Banker (9:17)
6. On Cryology (11:16)
7. General Admission (6:13)
8. The Montgomery Manuscript (14:03)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Marc Razo: Bass
Harry Druzd: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals
Matt Sweeney: Guitar

Disco: Matinicus [EP]
Ano: 2013
Faixas:
A1. Getting It Together (3:25)
A2. Regresser (16:31)
B1. Rollin' & Tumblin' (12:42)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Mark Ohe: Bass
Harry Druzd: Drums
Jesper Eklow: Guitar
Paul Major: Guitar, Vocals
http://freetexthost.com/lf011iungy

Disco: Live at WFMU
Ano: 2015
Faixas:
1. Live at WFMU pt. 1 (29:24)
2. Live at WFMU pt. 2 (29:57)
3. Live at WFMU pt. 3 (29:21)
4. Live at WFMU pt. 4 (29:18)
5. Live at WFMU pt. 5 (21:12)
6. Live at WFMU pt. 6 (40:27)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Paul Major: Guitar, Vox
Matt Sweeney: Guitar
Harry Druzd: Drums
Marc Razo: Bass
Jesper Eklow: Guitar
Gravado em 2013 na rádio americana WFMU.
http://freetexthost.com/w5qgxt3kmf

Disco: Nothing For The Water
Ano: 2016
Faixas:
1. Laird's (0:55)
2. Hispanic Minority [Outtake "Full House Head", 2010] (5:28)
3. Hadrian's Fall [Rehearsal, 2009] (3:26)
4. Wham Bam Thank You Mam [Recorded in 2005] (7:33)
5. Rollin' & Tumblin [Recorded live in 2016] (15:10)
6. Acknowledgements [Rehearsal, 2004] (5:35)
7. Empty Eye [Alternative take "Full House Head" sessions, 2009] (7:47)
8. Red Cloaks, Stained Shields [Rehearsal, 2008] (9:40)
9. Reconstruction [Recorded in 2005] (6:48)
10. Courland Spit [Rehearsal, 2008] (3:42)
11. Life & Legend [Rehearsal, 2009] (8:53)
12. Dining Room (0:30)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Paul Major: Guitar, Vocals
Jesper Eklow: Guitar
Mark Ohe: Bass
Harry Druzd: Drums
Stephen Malkmus: Guitar ("Hispanic Minority")
Spencer Sweeney: Drums ("Hadrian's Fall")

Disco: Vibe Killer
Ano: 2017
Faixas:
1. Vibe Killer (8:24)
2. Let it be Unknown (3:44)
3. High Drag, Hard Doin' (8:47)
4. Bishops at Large (5:36)
5. Back in '74 (6:39)
6. Jefferson County (11:37)
7. Whilom (6:56)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Paul "Top Dollar" Major: Guitar, Vocals
Harry Druzd: Drums
Marc Razo: Bass
Matt Sweeney: Guitar
Jesper Eklow: Guitar


Biografia:
O texto a seguir – uma pequena radiografia da Endless Boogie –, traduzido livremente do inglês, foi extraído da página da banda no Facebook (e confirmado no site do Papermag).


"Conheça a Boogie Endless, o segredo mais bem guardado da cena roqueira de Nova Iorque, NY, EUA. A banda tem o melhor nome (tirado do disco de John Lee Hooker de 1971), a melhor vibração no palco e a melhor inventividade (nota minha: no original, "head-nodding", o que pode significar um chiste da autora do texto; na dúvida, decidi pela seriedade e coloquei a palavra que entendi mais adequada ao contexto) em jams.


Em um mar de secundárias e recém-formadas bandas, a Endless Boogie – com uma idade somada de 169 anos e membros que colocam a Canned Heat como uma de suas influências – não tem uma grande agenda. O grupo só quer roquear com você, de preferência a noite toda. "Tentamos o boogie às vezes, mas o boogie é difícil", diz o guitarrista Jesper Eklow (apelido: "The Governor"), autodepreciando-se. "O boogie requer destreza e nós, honestamente, não a temos ainda". O som da banda é uma fusão de metal, psicodelia e rock clássico com uma forte dose de riffs, batidas pesadas e letras altamente críticas. Dito de outra forma, ele vai bem com cerveja.


Além de Eklow, a banda é composta por Paul Major (apelido: "Top Dollar") na guitarra e vocais, Memories From Reno no baixo e Chris Gray (apelido: "Grease Control") na bateria. Escusado será dizer que o conhecimento de música do conjunto é tão expansivo que chega a assustar um pouco. A Endless Boogie fez sua primeira apresentação em janeiro de 2001, quando o seu amigo Steven (sic) Malkmus pediu-lhe para abrir o seu show no Bowery Ballroom. Desde então, o grupo tem "trabalhado para melhorar". A banda possui dois discos ainda sem título, que devem ser lançados pela Subliminal Sounds e No Quarter Records neste verão." (Carol Lee, Papermag, 2006).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...